Bosch e Daimler apresentam estacionamento sem condutor

O estacionamento manual é uma coisa do passado. No parque de estacionamento do Museu Mercedes-Benz, em Estugarda, a Bosch e a Daimler tornaram realidade o serviço de valet num estacionamento autónomo.

Com um comando emitido a partir de um smartphone, os condutores podem, agora, estacionar automaticamente os veículos nos locais designados sem ter de monitorizar os movimentos do automóvel. O estacionamento autónomo é um marco importante para a condução autónoma.

O piloto no parque do Museu Mercedes-Benz é a primeira solução de infraestrutura no mundo para um serviço de estacionamento totalmente autónomo em condições reais, com e sem condutores ao volante. A partir do início de 2018, os visitantes poderão experimentar o serviço de conveniência no parque de estacionamento do museu e economizar o tempo que passariam a estacionar.

"A condução autónoma fará parte da nossa realidade mais rápido do que muitos pensam. O estacionamento sem condutor no museu mostra, de forma impressionante, o quão avançada já está a tecnologia", disse Michael Hafner, responsável pela condução autónoma e desenvolvimento de segurança ativa da Mercedes-Benz Cars.

"A utilização das infraestruturas inteligentes no parque e a sua conectividade com os veículos permitiu-nos tornar o estacionamento sem condutor numa realidade muito mais cedo do que o esperado", destacou Gerhard Steiger, presidente da divisão Bosch Chassis Systems Control.

Qualquer pessoa pode reservar um veículo através de uma aplicação no smartphone. A viagem começa quando o veículo conduz de forma autónoma até à área de recolha. Devolver o veículo é igualmente fácil: o cliente sai do automóvel na área de entrega e devolve-o utilizando a aplicação de smartphone. Quando o sistema inteligente do parque de estacionamento identifica o veículo, este liga e é guiado para o espaço designado.

Este estacionamento sem condutor é possível através da interação entre a infraestrutura de parque inteligente fornecida pela Bosch e a tecnologia automóvel da Mercedes-Benz. Os sensores instalados no parque monitorizam o corredor de circulação e o que se passa à sua volta enquanto guiam o veículo. A tecnologia a bordo traduz, em segurança, os comandos da infraestrutura do parque em manobras de condução e, se necessário, para o veículo atempadamente.

Os sensores da infraestrutura de estacionamento e a tecnologia de comunicação são da Bosch. A Daimler fornece o parque de estacionamento do museu e os veículos-piloto. Juntamente com a Bosch, a Daimler irá definir o interface entre a infraestrutura e o veículo, bem como proceder às modificações necessárias para a tecnologia de sensor e ao software dos veículos.