Como pode uma oficina de automóveis ser competitiva?

O êxito de uma oficina de automóveis depende de uma série de fatores (pessoal preparado e competente, qualidade dos produtos e serviço prestado…) e, ainda que não exista uma receita única que garanta o sucesso do negócio, há alguns deles que podem ser de grande ajuda para a oficina, especialmente em épocas de maior incerteza económica.

Em seguida, iremos compilar uma série de fatores que podem ajudar uma oficina de reparação de automóveis a ser competitiva:

1. Competitividade no serviço prestado
Perante um hipotético contexto de incerteza e abrandamento económico, é importante que a oficina mantenha e melhore a sua produtividade, e desde logo, a sua competitividade. Ainda que a oficina pretenda otimizar os seus recursos económicos na aquisição de peças de substituição ou de equipamentos deve ter particular cuidado com a qualidade e durabilidade dos mesmos de modo a prestar um melhor serviço ao cliente.

2. Novidades no setor do pós-venda
Para sobreviver neste setor, é muito importante que a oficina esteja informada acerca das últimas novidades relacionadas com o automóvel, sobretudo das que influenciam na gestão do seu negócio, da própria evolução do setor do pós-venda, etc. Dessa forma, será mais fácil que as oficinas tomem decisões corretas para o seu negócio, melhorando a sua produtividade e a efetividade dos seus serviços prestados.

3. Formação contínua
Se o objetivo da oficina é manter-se forte e solvente no setor, é importante velar pela formação da equipa de trabalho. O automóvel está em constante evolução e é frequente o aparecimento de novas ferramentas e tecnologias, não só nos próprios veículos como também na própria gestão da oficina (por exemplo, no surgimento de novas ferramentas de diagnóstico).

4. Atentar para a rentabilidade da oficina
Especialmente em tempos delicados, o espectável é que a oficina saiba até onde pretende levar o seu negócio e como proceder para conseguir esse objetivo. Por esse motivo, o recomendável é estabelecer uma política de preços baseada nos custos e serviços prestados pela oficina, focando-se a gestão sobre aquelas atividades que vão garantir a rentabilidade económica da oficina no presente e no futuro do negócio. É determinante velar pela capacidade de trabalho dos empregados e por um bom desenvolvimento dos serviços da oficina.

5. Desenvolver novos canais de comunicação
A oficina tem que estar também na Internet. Para o efeito, é recomendável saber onde estamos e até onde queremos ir no que diz respeito à utilização das novas tecnologias.
O ideal seria estar presente online dispondo, em primeiro lugar, de uma página web a partir da qual consigamos chegar a novos clientes e que nos sirva como um novo instrumento de comunicação.
Além disso, também seria importante que a oficina chegue a utilizadores das redes sociais interessados no setor. Neste ponto, é fundamental selecionar as redes sociais onde se pretende estar presente, o porquê e identificar a estratégia que se pretende seguir de forma a dar maior visibilidade ao negócio.

6. Posicionamento na Internet e conteúdos de valor acrescentado
Relacionado com o ponto anterior, está o posicionamento na Internet para que o negócio apareça nos principais resultados de pesquisa no Google.
A oficina deve ter em conta que o utilizador passa grande parte do tempo na Internet e é aqui onde se deve estar de forma a conectar-se com novos e potenciais clientes. A criação de conteúdo apelativo, novo e original que atraia o utilizador à nossa página web tem, neste contexto, um relevo considerável.

7. Manter uma boa estratégia publicitária
É importante ter em conta que para fortalecer o negócio e sobressair no setor, deve apostar-se em técnicas que chamem a atenção e tornem visível o negócio. Neste sentido, porque não apostar numa forte estratégia publicitária e de marketing que nos torne mais competitivos? Se a estratégia for boa e se tivermos objetivos claros, a oficina seguramente irá sobreviver.

8. Trabalhar para sobreviver
Alguns pontos em que a oficina deve prestar atenção num cenário complexo e de mudança que nos rodeia são: potenciar aqueles aspetos que nos fazem diferentes da concorrência, adaptar-se às novidades do setor, saber quais as novas exigências do consumidor. É importante que a oficina mantenha uma atitude proativa que lhe garanta o futuro.

9. Aderir ou não a uma rede de oficinas multimarca?
Neste ponto a oficina deverá saber identificar que modelo de negócio pretende ter, que benefícios e vantagens podem trazer-lhe a adesão a uma rede de oficinas multimarca. Terão que ser medidas as vantagens que se podem encontrar neste tipo de alternativas, que segurança lhe podem reportar ao negócio.
Como a GT Motive ajuda a oficina a ser mais competitiva?

A GT Motive trabalha diariamente no desenvolvimento das soluções mais avançadas para o setor automóvel que ajudam as oficinas a ganhar agilidade e eficiência. Neste âmbito, destaca-se a solução de orçamentação GT Estimate, que permite obter em apenas cinco passos um orçamento de reparação exato e fiável.