Diferenças entre veículo novo, semi-novo, KM 0, em stock e outros

Nos dias que correm, quando vamos comprar um carro, é muito habitual ouvir o vendedor falar de veículo novo, semi-novo, zero quilómetros, em stock, por encomenda. Porém, nem sempre sabemos as diferenças entre uns e outros. Neste artigo, desvendamos todas as explicações que lhe permitirão distinguir facilmente as diferentes categorias de veículos e o seu significado.

Carros novos

Um carro novo é aquele que não foi utilizado de nenhum modo desde o momento do seu fabrico até à sua chegada ao cliente. Os únicos movimentos que este carro terá sofrido terão sido os estritamente necessários para a sua colocação à disposição do comprador: carga no transporte, armazenamento e preparação para entrega ao utilizador final. Dentro dos carros novos, podemos distinguir os seguintes tipos:
 
Carro novo por encomenda
Uma vez feita a encomenda, é fabricado especificamente para o comprador. Este carro está configurado e equipado segundo a escolha do cliente, sendo o mais personalizado de todos os tipos de carro. O principal inconveniente em relação a outro tipo de veículos é o tempo de espera até chegar às mãos do comprador.

Carro em stock
Estes carros estão já fabricados e sem matrícula, localizados em parque nas marcas ou concessionários, aguardando por um dono. As principais vantagens são a rápida disponibilidade e, em alguns casos, as ofertas (especialmente quando está prestes a sair um novo modelo).

Carro zero quilómetros
Veículo por estrear (pode ter estado em exposição, mas nunca terá sido utilizado para testes) que já foi matriculado pelo concessionário ou marca (por exemplo, para atingir objetivos de venda estabelecidos). Normalmente, não ultrapassam os 50 ou 100 km, quilometragem estritamente necessária para a sua deslocalização e colocação à disposição do comprador final. Neste caso, como o certificado de matrícula está em nome do concessionário ou marca, pelo que terá de realizar-se a alteração de titular.
Os principais inconvenientes são a perda de valor ao já estarem matriculados e a questão da garantia começar a contar desde a primeira data de matrícula (se bem que, para compensar esta limitação, alguns concessionários oferecem uma garantia adicional). As maiores vantagens são a disponibilidade imediata e o preço, dado que geralmente têm descontos especiais.

Carros usados

Tal como o próprio nome indica, este carro já tem uso, já esteve em circulação e terá um grau de desgaste. Além disso, teve, pelo menos, um proprietário, seja particular ou empresarial. Dentro dos carros usados, podemos distinguir os seguintes tipos:

Carro em segunda mão
Ainda que em sentido estrito todos os carros usados sejam em segunda mão, esta última expressão tende a reservar-se para aqueles veículos que tenham tido, pelo menos, um proprietário e estiveram em circulação estando expostos a desgaste. O estado do veículo dependerá do uso que lhe tenha sido dado, podendo encontrar-se carros com muitos ou poucos quilómetros, mais ou menos cuidados, com ou sem amolgadelas… Normalmente, este tipo de carros não costumam dar as garantias da marca.

Carro semi-novo
São carros que não ultrapassam os dois anos desde a data da primeira matrícula e têm menos de 25.000 km. Podem ter garantia dado que as marcas têm obrigação de conceder dois anos de garantia legal ao carro novo e, por outro lado, o concessionário ou empresa de compra e venda que comercialize o carro tem, igualmente, a obrigação de proporcionar um prazo de garantia.

Carro de direção ou de gerência e carros de cortesia ou demonstração
Os carros de direção ou de gerência são viaturas que pertencem à marca ou ao concessionário e que foram utilizadas pelos seus quadros diretivos ou trabalhadores. Normalmente, têm menos de 10.000 Km e menos de 6 meses. Este tipo de carros terão descontos interessantes e o concessionário irá conceder uma garantia.
Os carros de cortesia ou demonstração são utilizados para test-drive ou são cedidos, temporariamente, ao cliente quando este deixa a sua viatura para reparação na oficina. Também podem ter sido utilizados para uso interno dos seus empregados.
 
Fonte: GT Motive