Salão MECÂNICA 2017 inicia um novo rumo

Com a realização da 7.ª edição do Salão MECÂNICA, em Lisboa, a ExpoSalão iniciou um novo rumo e deu uma nova direção a esta feira pioneira no aftermarket. Mais do que uma exposição, esta edição apresentou-se como um salão ainda mais profissional e com maior dinamismo, aproveitando o facto de se realizar na capital do país e ter coincidido com o Salão Automóvel, que decorreu nos pavilhões contíguos.

Ao trazer este certame para Lisboa, a organização procurou dar resposta ao desejo manifestado por muitas empresas, que querem estar mais próximas do "coração" da logística para o aftermarket, como disse José Frazão, diretor-geral da ExpoSalão: “Faço um balanço muito positivo desta edição da MECÂNICA e o facto de termos mudado para Lisboa foi uma mais-valia para os expositores e, também, para os visitantes. Houve uma maior adesão e um interesse diferente pela experiência de ser em Lisboa. Para a organização e para os expositores, foi um enorme desafio, mas a feira foi um sucesso, melhor do que as realizadas na Batalha, com pena nossa por não se realizar lá, onde também fizemos grandes feiras, mas o facto de ser em Lisboa ganhou em termos profissionais e em dinamismo. Houve mais participação ao nível de expositores, mas, também, ao nível de visitantes, com mais profissionais. Por outro lado, também consideramos que o facto da feira estar perto do aeroporto é uma mais-valia".

Questionado sobre o futuro deste salão, José Frazão afirmou que "agora só queremos continuar a trabalhar para que esta feira seja maior e melhor. Para isso, vamos apostar na internacionalização da feira, pois consideramos os países do norte de África com grande potencial para visitar o certame. Vamos trabalhar nesse sentido, porque temos uma oferta muito alargada de produtos e já temos produção nacional ao nível de ferramentas e equipamentos. Queremos que este desafio seja posto também aos expositores, porque a exportação alavanca as vendas e faz aumentar a faturação".

Jorge Baptista, diretor comercial da MECÂNICA, está também satisfeito e orgulhoso pelo sucesso alcançado: "Desde que começámos a anunciar que a realização do salão seria em Lisboa, a maioria das empresas aderiu de forma incondicional. Muitas empresas que nós contactávamos há vários anos, tínhamos noção da sua ordem de granDeza, mas não tínhamos o espaço ideal para que estivessem presentes. Com esta vinda para Lisboa, isso resolveu-se e, desde o início da comercialização da MECÂNICA, deu para perceber que iriamos ter uma grande feira, o que veio a concretizar-se como todos puderam constatar durante os três dias em que decorreu o evento. A rapidez com que comercializámos a feira - que a quatro meses do início já estava completa a 80% - veio demonstrar a grande ansiedade que as empresas tinham em fazer qualquer coisa em Lisboa. Há um ano atrás não tivemos essa perceção e há dois também não, mas tivemos agora e em boa altura o fizemos, porque a quantidade de expositores e visitantes que tivemos veio justificar a mudança.

Houve um empenho enorme da parte dos expositores para que tudo corresse bem. Ao sairmos da Batalha e virmos para Lisboa, responsabilizou-nos duplamente, mas tudo acabou por ter um saldo extremamente positivo e estamos todos satisfeitos com o resultado".

O Jornal das Oficinas esteve presente durante os três dias da feira com uma equipa de jornalistas, que vão destacar na próxima edição, as novidades apresentadas e o melhor de cada expositor. Veja, também, as fotos no facebook e as opiniões dos expositores no JO TV.


 

 

 

Vídeo