Audi A6 2.0 TDI S tronic ultra

É mais um prodígio tecnológico da Audi. Com quase cinco metros de comprimento e mais de 1600 kg de peso, o A6 2.0 TDI S tronic ultra, ao anunciar um consumo de 4,4 l/100 km em ciclo combinado e emissões de CO2 de 114 g/km, é um símbolo de eficiência germânica.

Graças ao conceito ultra, associado ao motor 2.0 TDI de 190 cv com caixa S tronic, o A6 passou a reivindicar a melhor relação preço/potência/eficiência do seu segmento, melhorando os consumos em 12% face aos da versão 2.0 TDI de 177 cv com caixa multitronic. Com o propósito de reduzir o consumo de combustível e, consequentemente, as emissões de CO2, o conceito ultra reúne todas as tecnologias eficientes da Audi.

Pose imperial
Coberto pela opcional cor metalizada azul “Luar” (implica o dispêndio de €1145), o exemplar que figura nestas páginas, que exibe uma pose imperial, ganha ainda mais brilho com o também opcional pacote Sport (€4550), que, no exterior, contempla acabamentos S line, faróis Xénon Plus e jantes de 19” com cinco raios duplos.

À parte a discreta sigla ultra colocada na traseira, a Audi efetuou apenas uma alteração face à versão 2.0 TDI de 177 cv multitronic: as duas saídas de escape, uma em cada extremidade, que são iguais às utilizadas nas variantes V6. As luzes diurnas de LED, juntamente com a imponente grelha, conferem à dianteira uma inconfundível assinatura visual.

audia6ultra1

Dos €13 305 de extras que equipam a unidade aqui em análise, descontando os €5695 acima mencionados (pintura metalizada e pacote Sport), ainda sobram €7610. Que estão distribuídos da seguinte forma: bancos em couro “Milano” com aquecimento nos dianteiros (€2775); patilhas da caixa S tronic no volante (€175); pacote Advance (€4660) - inclui ar condicionado de quatro zonas, Audi music interface, bancos dianteiros elétricos com memória para o do condutor e apoio lombar elétrico -, câmara traseira de estacionamento, computador de bordo a cores com auto check, cruise control, inserções decorativas em alumínio “Delta”, MMI de navegação plus com MMI touch, retrovisor interior antiencadeamento automático e retrovisores rebatíveis com memória.

Com toda esta panóplia de equipamento extra, é fácil adivinhar a agradável estadia a bordo que o A6 proporciona. Ainda para mais, acrescentando o opcional pacote Sport bancos dianteiros desportivos, volante desportivo multifunções em couro e suspensão pneumática adaptável. Para além de uma qualidade de construção irrepreensível, este executivo encanta, também, pelo design do habitáculo, pelo posto de condução ótimo e pelo amplo espaço para ocupantes e bagagem.

Atitude dinâmica
Apesar de ter quase cinco metros de comprimento e mais de 1600 kg de peso, o A6 tem uma atitude dinâmica. Claro que as jantes de 19”, montadas em pneus Pirelli PZero, de medida 255/40, e a suspensão pneumática adaptável, com diferentes settings que são selecionados pelo condutor (ambas opções), contribuem para este comportamento irrepreensível. A caixa de dupla embraiagem, com sete velocidades (S tronic), é inteligente e rápida, dispondo de um modo “manual” do tipo sequencial, que pode ser operado através das patilhas colocadas no volante ou da própria alavanca de comando.

audia6ultra3

Equipado com direção de assistência perfeita e travões extremamente competentes, o A6 2.0 TDI S tronic ultra oferece prestações muito interessantes. Não estamos perante um executivo explosivo, mas consegue assegurar uma vertente desportiva. Mas o mais surpreendente são os consumos.

Contudo, mesmo em condução normal, não conseguimos registar os valores anunciados pela Audi: gastámos mais 1,5 l/100 km. Pelo que, com os 73 litros de capacidade do depósito (mais 8 litros do que na versão 2.0 TDI de 177 cv multitronic), não usufruímos dos 1659 km de autonomia que anuncia a Audi para este A6.

Para tornar este executivo num símbolo de eficiência, foram várias as alterações efetuadas. Com o aumento da pressão de injeção para 2000 bar, o motor 2.0 TDI passou a debitar 190 cv às 3800 rpm. O binário máximo, de 400 Nm, é constante entre as 1750 e as 3000 rpm. Das diversas tecnologias aplicadas, destaca-se o inovador sistema de gestão térmica, com duas bombas de água (uma para o bloco; outra para a cabeça).

A bomba do bloco é comutável, estando desativada quando o motor é colocado em funcionamento a frio, de modo a que a temperatura ideal de funcionamento seja atingida rapidamente.

A fase de elevadas perdas por fricção, causadas pela densidade do óleo, foi encurtada. O novo sistema de recirculação de gases de escape, de baixa pressão, é, também, muito compacto e foi otimizado para reduzir as perdas de fluxo. O sistema de depuração de gases de escape foi montado próximo do motor. Quanto aos dois veios de equilíbrio, estão agora integrados diretamente no cárter do motor, contribuindo, também, para incrementar a eficiência e minimizar as vibrações. 

audia6ultra2

Pirelli PZero: Piso assimétrico
O Audi A6 2.0 TDI S tronic ultra que a REVISTA DOS PNEUS testou vinha equipado com Pirelli PZero, de medida 255/40R19 100Y, em ambos os eixos. Das várias características de que dispõe, este pneu UHP (Ultra High Performance) caracteriza-se por dispor de um padrão assimétrico na banda de rodagem, que se destina a melhorar a performance de travagem e a aumentar a manobrabilidade e controlo.

Segundo o seu fabricante, o PZero tem um excelente desempenho em molhado e apresenta um nível de segurança aumentado em potenciais situações de aquaplaning. Já o seu composto, com nano-compósitos, tem a missão de garantir a máxima aderência e estabilidade. A integridade estrutural do pneu melhora a resposta direcional, essencial em condução desportiva, e assegura, também, um desgaste uniforme da banda de rodagem. O Pirelli PZero revelou, por isso, estar perfeitamente à altura dos requisitos exigidos pelo Audi A6 2.0 TDI S tronic ultra.

 

Ficha Técnica

MOTOR
Tipo: 4 cilindros em linha Diesel, transversal, dianteiro
Cilindrada (cc): 1968
Diâmetro x curso (mm): 81,0x95,5
Taxa de compressão: 15,5:1
Potência máxima (cv/rpm): 190/3800-4200
Binário máximo (Nm/rpm): 400/1750-3000
Distribuição: 2 v.e.c., 16 válvulas
Alimentação: injeção direta common-rail
Sobrealimentação: turbo VTG + intercooler 

TRANSMISSÃO
Tração: dianteira com ESP
Caixa de velocidades: dupla embraiagem de 7+ma 

DIREÇÃO
Tipo: pinhão e cremalheira
Assistência: sim (Servotronic)
Diâmetro de viragem (m): 11,9

TRAVÕES
Dianteiros (ø mm): discos ventilados (n.d.)
Traseiros (ø mm): discos maciços (n.d.)
ABS: sim, com EBV+HB

SUSPENSÕES
Dianteira: independente
Traseira: braços trapezoidais
Barra estabilizadora frente/trás: sim/sim

PERFORMANCES ANUNCIADAS
Velocidade máxima (km/h): 232
0-100 km/h (s): 8,2
Consumos (l/100 km) Extra-urbano/Combinado/Urbano: 3,9/4,4/5,1
Emissões de CO2 (g/km): 114
Nível de emissões: Euro 6

DIMENSÕES, PESO E CAPACIDADES
Cx: 0,26
Comprimento/largura/altura (mm): 4915/1874/1455
Distância entre eixos (mm): 2912
Largura de vias frente/trás (mm): 1627/1618
Capacidade do depósito (l): 73
Capacidade da mala (l): 530-995
Peso (kg): 1660
Relação peso/potência (kg/cv): 8,7
Jantes de série: 8Jx17”
Pneus de série: 225/55R17
Pneus unidade testada: Pirelli PZero, 255/40R19 100Y

Imposto Único Circulação (IUC): €216,36
Preço (s/ despesas): €52 710 (unidade testada: €66 015)