Range Rover Sport 3.0 SDV6 HSE Dynamic

Existem automóveis que têm o condão de criar em nós necessidades que não sabíamos sequer que tínhamos. O Range Rover Sport é um deles. Dono de uma aparência possante e de uma imagem acima de qualquer suspeita, custa, na versão 3.0 SDV6 HSE Dynamic, sem extras, €109.606. Não é divino, mas é todo-poderoso.

Anunciado como o mais rápido, o mais ágil e o mais reativo Land Rover de sempre, o Range Rover Sport ocupa a posição intermédia no alinhamento da gama de luxo da marca britânica, já que no topo da hierarquia está o Range Rover e, na base, posiciona-se o Range Rover Evoque. No nosso país, o Range Rover Sport está disponível em nada menos do que 12 versões. Na edição deste mês, ensaiámos a 3.0 SDV6, associada ao nível de equipamento HSE Dynamic. Luxo, ostentação, qualidade e eficácia são alguns dos predicados que se coadunam com este gentleman.

Avaliacao Obrigatoria Range Rover 7

A estrutura do novo Range Rover Sport é 39% mais leve do que a do modelo antecessor

Inspiração divina
Mais comprido 62 mm e mais largo 55 mm comparativamente ao modelo antecessor (é 149 mm mais curto e 55 mm mais baixo do que o Range Rover), o novo Range Rover Sport parece ter sido alvo de inspiração divina. Dono de uma aparência possante e de uma imagem acima de qualquer suspeita, desperta muita cobiça e consegue ser o centro das atenções onde quer que se encontre. Os portageiros que o digam... Pintado na cor “Havana”, um castanho metalizado premium que obriga ao dispêndio de €1.851, grande parte do seu ar snobe deve-se ao pack Dynamic, que, no exterior, contempla pinças de travagem de cor vermelha, logótipo traseiro “Sport” também vermelho e acabamento preto brilhante na grelha, tomada de ar dianteira, entradas de ar do capot e capas dos retrovisores. As jantes de 21” com cinco raios triplos (“Style 507”), propostas de série, combinam na perfeição com as proporções musculadas da carroçaria, com o elegante desenho dos grupos óticos, com as duas saídas de escape e com a inconfundível assinatura visual das luzes diurnas de LED.

Se a elevada qualidade dos materiais aplicados, o design atraente e o amplo espaço para ocupantes e bagagem tornam a estadia a bordo deste SUV deveras agradável, o que dizer do elevado nível de equipamento proposto de série, ainda para mais dispondo esta unidade de €12.000 de extras? Como a lista é infindável, aqui deixamos alguns itens: ar condicionado automático de quatro zonas (€1.094); sistema de som Meridian Surround com 825 Watt e 19 altifalantes (€1.178); teto panorâmico (€1.851); vidros “Privacy” (€413); cruise-control adaptativo com sistema de segurança a baixa velocidade, travão de emergência inteligente e cintos de segurança ativos (€1.683).

Apesar da panóplia de botões e indicações existentes, não é preciso muito tempo até o condutor estar perfeitamente familiarizado com todas as funções do novo Range Rover Sport. O posto de condução, esse, é ótimo. O banco oferece um eficaz suporte lateral e lombar e é extremamente confortável. O volante tem uma pega muito boa. É impressionante como ao volante deste majestoso SUV premium o condutor se sente o dono da estrada. Parece que nada nem ninguém o pode desestabilizar.

Avaliacao Obrigatoria Range Rover

Imponente, sofisticado, luxuoso. O novo Range Rover Sport é anunciado como o mais rápido, o mais ágil e o mais reativo  modelo da marca britânica. As pinças de travagem de cor vermelha são um dos adereços do pack Dynamic.

Desempenho mundano
Face ao modelo da anterior geração, o novo Range Rover Sport é 39% mais leve, graças à utilização de uma estrutura em alumínio em vez de aço. Se o compararmos com o atual Range Rover, pesa menos 45 kg. Apesar dos seus quase cinco metros de comprimento e de a balança acusar mais de duas toneladas, este SUV britânico é mais eficaz e mais reativo do que aquilo que a sua aparência deixa supor. Seja qual for o tipo de terreno onde circule, o novo Range Rover Sport nunca perde a compostura e faz tudo com a máxima competência. No fundo, torna fácil aquilo que é difícil.

A suspensão eletrónica (pneumática) assegura um elevado nível de conforto e dispõe de nivelação automática de carga e modo múltiplo (acesso, normal, fora de estrada e altura máxima). Para atividades fora de estrada, a altura ao solo pode ser aumentada em 178 mm, bastando, para tal, premir um botão localizado entre os bancos. As molas oferecem agora uma altura variável (+35 mm e +65 mm, ao invés de uma única posição - +55 mm – existente no modelo anterior), conferindo, assim, um incremento de 10 mm na subida máxima da suspensão (até 50 km/h).

Equipado com um motor V6 Diesel de 3,0 litros, que dispõe de sistema start/stop e traz acoplada caixa automática ZF de oito velocidades, com patilhas no volante, o novo Range Rover Sport oferece 292 cv e 600 Nm. As performances são, por isso, bastante interessantes, pese embora o facto de existirem opções mais potentes.

Mas mais do que pelas prestações, este imponente SUV seduz pelo leque de soluções técnicas que emprega. Como o sistema Terrain Response 2, que dispõe de cinco modos que podem ser selecionados em função das condições do terreno. Aos quais se juntam os dispositivos Hill Descent Control (HDC), Gradient Release Control (GRC), Hill Start Assist (HSA), Dynamic Stability Control (DSC), Electronic Traction Control (ETC) e Roll Stability Control (RSC). Entre controlo de estabilidade, de inclinação e de descidas pronunciadas, para já não falar do controlo de travagem em curva, tecnologia não falta no novo Range Rover Sport.

O sistema de tração integral desta versão é 18 kg mais leve do que o utilizado nas variantes mais potentes. Contempla uma caixa de transferências com apenas uma velocidade e um diferencial central Torsen, que se encarrega de distribuir o binário pelos dois eixos.
A relação de 42:58 entre o dianteiro e o traseiro em condições normais pode chegar aos 62% para a frente e 78% para trás em função das circunstâncias. Este SUV é, de facto, um extraordinário companheiro de aventura.

Avaliacao Obrigatoria Range Rover 6

 Avaliacao Obrigatoria Range Rover 4

 

Ficha Técnica

MOTOR
Tipo: 6 cil. em V a 60° Diesel, longitudinal, dianteiro
Cilindrada (cc): 2993
Diâmetro x curso (mm): 84,0x90,0
Taxa de compressão: 16,1:1
Potência máxima (cv/rpm): 292/n.d.
Binário máximo (Nm/rpm): 600/n.d.
Distribuição: 2x2 v.e.c., 24 válvulas
Alimentação: injeção direta common-rail
Sobrealimentação: turbo VTG + intercooler

TRANSMISSÃO
Tração: integral permanente com DSC
Caixa de velocidades: automática de 8+ma

DIREÇÃO
Tipo: pinhão e cremalheira
Assistência: sim (elétrica)
Diâmetro de viragem (m): 12,1

TRAVÕES
Dianteiros (ø mm): discos ventilados (380)
Traseiros (ø mm): discos ventilados (365)
ABS: sim, com EBD+EBA

SUSPENSÕES
Dianteira: triângulos sobrepostos (pneumática)
Traseira: multilink (pneumática)
Barra estabilizadora dianteira/traseirasim: sim/sim

PERFORMANCES ANUNCIADAS
Velocidade máxima (km/h): 209
0-100 km/h (s): 7,2
Cons. Extra-urb./comb./urb. (l/100 km): 6,8/7,5/8,7
Emissões de CO2 (g/km): 199
Nível de emissões: Euro 5
Ângulos de ataque/saída/ventral (°): 33/31/27

DIMENSÕES, PESO E CAPACIDADES
Cx: 0,34
Comprimento/largura/altura (mm): 4850/1983/1780
Distância entre eixos (mm): 2923
Vias frente/trás (mm): 1690/1685
Altura ao solo (mm): 278
Capacidade do depósito (l): 77
Capacidade da mala (l): 489-1761
Peso (kg): 2115
Relação peso/potência combinada (kg/cv): 7,2
Jantes de série fr./tr.: 9Jx21”
Pneus de série fr./tr.: 275/45R21
Pneus unidade testada: Pirelli Scorpion Verde All Season 275/45R21 110Y M+S

GARANTIAS
Mecânica: 3 anos ou 100.000 km
Pintura: 3 anos sem limite km
Anticorrosão: 6 anos sem limite km

ASSISTÊNCIA
1.ª revisão: 30.000 km
Custo 1.ª revisão (c/ IVA): €430
Intervalos: 30.000 km
PREÇO (s/ despesas): €109.606
Unidade testada: €121.606
Imposto Único Circulação (IUC): €729,30