MAN Truck & Bus comemora 100 anos

Ainda que 100 anos de história não se resumam a duas páginas, é da mais elementar justiça prestar homenagem à MAN. A marca alemã, que participou no desenvolvimento do primeiro motor Diesel, começou a produzir camiões em 1915.

Centenário de sucesso
Histórias, há muitas. Mas nenhuma é como a da MAN Truck & Bus. No próximo dia 21 de junho de 2015, cumpre-se um século desde que foi registada, na cidade alemã de Nuremberga, a empresa que nasceu de uma joint venture estabelecida com a Saurer. Conheça as principais datas deste centenário de sucesso.

1897: Rudolf Diesel desenvolve o primeiro motor Diesel em conjunto com os engenheiros da MAN. O Grupo MAN já existia desde 1758.
1915: A 21 de junho era registada, na cidade de Nuremberga, a empresa “Lastwagenwerke M.A.N.-Saurer", criada como joint venture entre a Maschinenfabrik Augsburg - Nürnberg AG e a Saurer, um fabricante suíço de veículos comerciais. Era produzido, na fábrica de Lindau, o primeiro camião: MAN-Saurer de três toneladas. Ao qual se seguiram os primeiros autocarros, que foram utilizados em trajetos de longo curso pelo Imperial Post Office para o transporte de passageiros, cartas e encomendas.
1916: A produção foi relocalizada para a fábrica de Nuremberga.
1918: A empresa passou a operar comercialmente como "M.A.N Lastwagenwerke", após a saída da Saurer.

Uso Profissional MAN 3 Uso Profissional MAN

1924: Apresentou o primeiro camião com motor Diesel de injeção direta, que constituiu a base do sucesso dos motores a gasóleo no fabrico de camiões. Foi produzido o primeiro autocarro de piso rebaixado, com chassis de estrutura rebaixada (os anteriores dispunham de chassis de camião).
1928: Apresentou o primeiro camião de três eixos, que foi o percursor de todos os camiões de cargas pesadas que se seguiram.
1932: O S1H6 foi equipado com um motor Diesel (D4086 de 140 cv), tendo sido considerado o camião a gasóleo mais potente do mundo.
1937: Foi desenvolvido um motor Diesel de injeção direta extremamente eficiente em termos de consumo e foi introduzida a tração integral.
1951: Lançou o F8, com motor V8 de 180 cv, camião considerado como um produto emblemático do progressivo milagre económico. O primeiro motor de camião alemão com turbocompressão conseguiu uma melhoria no desempenho de 35% relativamente aos motores de camião convencionais. Tratava-se do motor de seis cilindros 1546 GT, com 175 cv em vez de 130 cv.
1955: A produção de camiões, autocarros e tratores foi transferida de Nuremberga para a nova fábrica de Munique. O primeiro camião a sair da linha de produção foi o 515 L1. A produção de motores permaneceu em Nuremberga.
1961: Lançamento do 750 HO, o primeiro autocarro com chassis modular para autocarros urbanos, interurbanos e de turismo.
1971: Aquisição das fábricas de automóveis da ÖAF e da Büssing. O leão de Brunswick, da Büssing, passa a estar incluído no logótipo da MAN.
1977: Teve início a colaboração com a Volkswagen Veículos Comerciais através do desenvolvimento de uma gama de veículos ligeiros com um peso bruto situado entre 6 e 10 toneladas.
1978: A MAN recebeu o prémio de "Camião do Ano" pela primeira vez, com o modelo 19.280.
1979: Arrancou a produção da série conjunta apelidada de VW-MAN .
1986: Lançamento da série F90, com uma cabine totalmente nova.
1992: O Autocarro de Turismo MAN Lion's Star chegou ao mercado, tendo sido premiado como “Autocarro de Turismo do Ano”.
1994: O MAN F2000 foi um modelo de sucesso nos anos de 1990.
2000: Apresentação da geração “Trucknology Generation Type A”, ou, simplesmente, TGA, que definiu novos padrões de conforto e ergonomia, tendo sido acompanhada pela introdução de novas tecnologias, como a TipMatic e a Comfort-Shift.
2001: Aquisição das marcas NEOPLAN, ERF e Star.
2004: Apresentação da série de motores D20 common rail, dotada de tecnologia de injeção totalmente nova e controlada eletronicamente.

 Uso Profissional MAN 11Uso Profissional MAN 15

2005: Modernização das séries de ligeiros e gama média (TGL e TGM), nas categorias de peso entre 7,5 e 26 t.
2007: Apresentação de dois modelos sucessores do TGA na série de pesados: o TGX, concebido para transporte de longo curso, e o TGS, para aplicações que requeriam tração e tráfego de distribuição pesado. Ambos foram distinguidos com o título de “Camião do Ano 2008” pela imprensa.
2010: Início da produção em série do autocarro urbano Lion's City Hybrid, que veio permitir poupar até 30% de combustível.
2011: Renascimento de uma lenda: o autocarro de dois andares NEOPLAN Skyliner. O autocarro Lion's City Hybrid foi distinguido com o prémio “ÖkoGlobe”.
2012: Lançamento de um novo modelo NEOPLAN para o transporte interurbano: Jetliner. O autocarro Lion's City Hybrid foi distinguido com o prémio “Green Bus”. As novas séries TG, TGL, TGM, TGS e TGX, na categoria Euro 6, comemoraram a sua estreia. Apresentação do Concept S (100% elétrico) no IAA.
2014: Chegada dos novos motores D38 Euro 6, com 520 a 640 cv, à série TGX. Apresentação do TGX Hybrid no IAA.
2015: O Lion's City GL CNG, autocarro articulado movido a gás natural, recebeu o prémio de "Autocarro do Ano".

Série especial comemorativa
Para comemorar o seu 100.° aniversário, a MAN criou uma série especial do topo de gama TGX, complementado pelo tecnologicamente evoluído motor D38.

Como a histórica marca dos 100 anos merece ser celebrada com pompa e circunstância, a MAN, entre diversos eventos para assinalar a data, lançou nos vários mercados europeus uma série especial do camião TGX equipado com o novo motor D38, a atual estrela da marca alemã, designada "100 Years Edition".

Para tornar este topo de gama especial, a MAN desenvolveu novas tonalidades de cinzento, vermelho, azul metalizado e branco cristalizado, que se integram perfeitamente com o leão flamejante em tons de cor-de-laranja, um dos símbolos do construtor. As jantes são outro detalhe exclusivo. As EVO em alumínio têm o condão de manter o seu brilho de forma permanente, graças a uma camada protetora com um polimento especial. No interior da cabina, destaque para o novo sistema de Infotainment, que combina vários dispositivos que facilitam a vida a bordo do motorista. O conforto pode ser reforçado com um ou dois bancos pneumáticos desenvolvidos especialmente para não danificar a coluna vertebral. São aquecidos e oferecem excelente apoio para viagens longas.

Uso Profissional foto caixa 3

Três níveis de potência
Mas a grande estrela desta série especial encontra-se debaixo da cabina e em cima do chassis: o novo motor D38. Um bloco desenvolvido de raiz que permite cumprir a norma Euro 6 de forma simples. A MAN abandonou a complexa e dispendiosa tecnologia V8 e desenvolveu um seis cilindros em linha com 15.200 cc a partir da experiência obtida com os D20 e D26, que tantos relatórios de fiabilidade venceram ao longo dos anos.

O D38 estará disponível nas gamas TGX (estrada) e TGS (obras). O bloco tem três níveis de potência, 520, 560 e 640 cv, mas, para a edição alusiva aos 100 anos, só os dois primeiros serão opção. O primeiro tem um binário de 2.500 Nm, enquanto que o segundo sobe aos 2.700 Nm.
O bloco de seis cilindros e a cabeça são produzidos em ferro fundido. Já a cabeça é monobloco, dotada de uma árvore de cames e quatro válvulas por cilindro. Tanto as válvulas de admissão como as de escape foram desenhadas em forma de redoma, solução que lhes confere maior durabilidade e evita a sua deformação por tensão. Os cilindros são de aço e contam com um novo sistema de refrigeração de injeção e válvulas, que dá pelo nome de “Top Down”. A injeção é common rail, cuja pressão pode atingir os 2.500 bar.

No que diz respeito ao consumo, o novo D38 anuncia menos 3% de gasóleo e menos 65% de AdBlue do que o V8 de 540 cv da geração anterior. Em suma, o novo D38 é um motor especial para um camião também ele especial, que faz jus aos 100 anos de vida de uma marca promissora e que muito tem contribuído para a circulação de bens de consumo na Europa.

Uso Profissional foto caixa 4