Mercedes-Benz B Electric Drive

Ainda que a autonomia máxima registada durante o nosso teste não tivesse superado os 120 km, o que nos obrigou a fazer uma gestão rigorosa quanto à utilização deste Sports Tourer, a verdade é que o Mercedes-Benz B Electric Drive seduziu-nos por completo. Saiba porquê nas linhas que se seguem.

Elétrico com classe
Nunca o Classe B da Mercedes-Benz tinha atingido um estágio de desenvolvimento tão avançado em termos ambientais. Cabe à variante Electric Drive (ou, simplesmente, ED), ostentar este título. Equipado com um motor elétrico e uma bateria de iões de Lítio, a ED é a versão mais ecológica daquele que a marca da estrela prateada define como um Sports Tourer. Mas não só. Por tratar-se da variante 100% elétrica, o B ED é, também, a opção mais dispendiosa da gama. Contudo, o valor que custa a mais tenderá a ser rapidamente amortizado quanto mais intensa for a utilização desta proposta ambiental, uma vez que o custo de cada ciclo de carga é substancialmente inferior ao orçamento que as versões equipadas com motor de combustão interna apresentam por cada 100 km percorridos. Iniciemos, então, o teste ao Mercedes-Benz B Electric Drive.

Avaliacao Obrigatoria Mercedes Classe B 1

Vestido a preceito
À medida que íamos percorrendo o parque de estacionamento da Mercedes-Benz Portugal, fomos descortinando, a pouco e pouco, a unidade que nos estava reservada. Primeiro ao longe, depois mais perto e, finalmente, cara-a-cara. Pintada de branco “Cirrus” (cor que, por ser sólida, não acarreta qualquer custo adicional), o B ED exibe todo o seu charme e vê-se que é filho de boas famílias pela forma como se apresenta trajado. Se as jantes multiraios de 18”, revestidas por uns ótimos pneus Continental ContiSportContact 5, de medida 225/45 95Y XL (as duas últimas letras resultam da abreviatura de Extra Load, o que significa que este Mercedes-Benz dispõe de pneus com uma capacidade de carga adicional de 70 kg, ou seja, reforçados face aos standard), lhe conferem um toque desportivo, já as luzes diurnas de LED, os vidros escurecidos e a proliferação de cromados atribuem-lhe uma imagem elitista. Face aos Classe B “convencionais”, esta variante 100% elétrica dispõe de detalhes específicos da linha de equipamento Electric Art: frisos na grelha do radiador pintados em branco/azul; capas dos retrovisores de cor azul; parte lateral do veículo com a inscrição "Electric Drive".

Tal como o exterior, também o habitáculo é de um típico Mercedes-Benz. Pela elevada qualidade de construção, pelo posto de condução (algo elevado) ergonómico, pela proliferação de vários dispositivos de segurança e pelo nível de equipamento recheado. O espaço disponível para ocupantes e bagagem é francamente agradável. E como qualquer veículo 100% elétrico que se preze, também o interior conta com um painel de instrumentos específico, dispondo o computador de bordo de indicações e funções, também elas, próprias. No plano meramente estilístico, as saídas de climatização circulares, o volante multifunções de três raios em pele com pormenores cromados e os bancos e secção superior do painel de instrumentos com acabamento em pele Artico, ambos com costuras decorativas azuis, são os elementos mais marcantes.

Avaliacao Obrigatoria Mercedes Classe B 2 copy  Avaliacao Obrigatoria Mercedes Classe B 5 copy

Condução refinada
Silencioso, confortável, eficaz, refinado, amigo do ambiente. O Classe B Electric Drive transporta consigo todos estes adjetivos. A elevada agradabilidade da sua condução deve-se à direção comunicativa e corretamente assistida de que dispõe, que comanda com exatidão o eixo dianteiro, ao tato do pedal do travão igual ao das versões “convencionais”, ao reduzido rolamento da carroçaria em curva e ao facto de o conjunto não perder a compostura sempre que lida com repentinas transferências de massa. Claro que nas travagens, sobretudo em apoio, se sente que a distribuição de peso não é igual aos dos outros Classe B, mas nada que mereça qualquer reparo.

Equipado com um motor elétrico de 132 kW (180 cv), que disponibiliza 340 Nm de binário logo no arranque, a tração no B ED é transmitida às rodas dianteiras por intermédio de uma caixa automática de apenas uma relação. As prestações deste modelo 100% elétrico falam por si: 160 km/h de velocidade máxima; 7,9 segundos para cumprir o arranque dos 0-100 km/h. E em função das preferências e das necessidades, existem três programas que estão à disposição do condutor: “Economy Plus”, “Economy” e “Sport”.

O conceito de carroçaria modular "Energy Space", que contempla uma bateria de iões de Lítio instalada na parte inferior do veículo, permite que o Classe B Electric Drive disponha de cinco lugares e ofereça uma bagageira com 501 litros de capacidade. Mais limitada é a autonomia. Nem mesmo com a maior das contenções (modo “Economy Plus” ativado; ar condicionado desligado; extrema delicadeza no tratamento do pedal do acelerador), conseguimos percorrer mais de 120 km com um ciclo de carga. Ficámos, por isso, muito longe dos 200 km anunciados pela Mercedes-Benz. Em opção, a marca alemã disponibiliza o Pack Range Plus, que permite aumentar até 30 km a autonomia do B ED. Ao premir-se o botão respetivo no painel de controlo superior, a capacidade de carga da bateria fica alargada da próxima vez que esta for carregada. Para além de uma maior autonomia, o Pack Range Plus inclui, também, um para-brisas aquecido, várias medidas de isolamento e um vidro escurecido com filtragem de calor.

Equipado, de série, com um cabo de carga para wallbox e para estações públicas de carregamento, o B ED disponibiliza, em opção, uma combinação de um cabo de carga para tomadas domésticas com um cabo de carga para wallbox e estações públicas de carregamento. A terminar, refira-se que este modelo dispõe de uma função de recuperação de energia especialmente eficaz, possibilitada pelo opcional sistema de travagem regenerativa baseada em radar. Este sistema utiliza os dados dos sensores do Collision Prevention Assist Plus para aumentar ou reduzir o nível de regeneração e, assim, a desaceleração. As patilhas de seleção situadas no volante permitem optar entre quatro fases diferentes de regeneração.

Avaliacao Obrigatoria Mercedes Classe B 4 copy Avaliacao Obrigatoria Mercedes Classe B 3

Ficha Técnica

MOTOR ELÉTRICO
Tipo: Corrente alterna

Potência máxima (kW-cv): 132-180/9900
Binário máxima (Nm): 340

BATERIA
Tipo: iões de Lítio
Capacidade nominal (kWh): 28

TRANSMISSÃO
Tração: dianteira com ESP
Caixa de velocidades: automática 1 + ma

DIREÇÃO
Tipo: pinhão e cremalheira
Assistência: sim (elétrica)
Diâmetro de viragem (m): 11,0

TRAVÕES
Dianteiros (ø mm): discos ventilados (295)
Traseiros (ø mm): discos maciços (295)
ABS: sim, com EBD+BAS

SUSPENSÕES
Dianteira: McPherson c/ triângulos duplos
Traseira: independente
Barra estabilizadora dianteira/traseira: sim/sim

PERFORMANCES ANUNCIADAS
Velocidade máxima (km/h): 160
0-100 km/h (s): 7,9
Consumo de energia (kWh/100 km): n.d.
Emissões de CO2 (g/km): 0

DIMENSÕES, PESO E CAPACIDADES
Cx: 0,28
Comprimento/largura/altura (mm): 4358/1812/1599
Distância entre eixos (mm): 2699
Vias frente/trás (mm): 1544/1551
Capacidade da mala (l): 501-1456
Peso (kg): 1725
Relação peso/potência (kg/cv): 9,6
Jantes de série: 7 1/2Jx18”
Pneus de série: 225/45R18
Pneus teste: Continental ContiSportContact 5, 225/45R18 95Y XL

GARANTIAS
Mecânica: 2 anos
Pintura: 2 anos
Anticorrosão: 30 anos
Bateria: 8 anos

ASSISTÊNCIA
1.ª revisão: 1 ano ou 25.000 km
Custo 1.ª revisão (c/ IVA): €76,82
Intervalos: 1 ano ou 25.000 km
PREÇO (s/ despesas): €42.900
Unidade testada: €47.700
Imposto Único Circulação (IUC): isento

Mais nesta categoria: « VW e-Golf