Mercedes-Benz 170 V estreou-se há 80 anos

No próximo dia 15 de fevereiro, faz oito décadas que se estreou, na International Automobile and Motorcycle Exhibition, em Berlim, o Mercedes-Benz 170 V.

Ainda hoje, 80 anos depois, o Mercedes-Benz 170 V exibe todo o seu charme. Nos idos de 1936, mais concretamente no dia 15 de fevereiro, a marca alemã revelou, na International Automobile and Motorcycle Exhibition (IAMA), em Berlim, o 170 V (W 136), um veículo extremamente moderno que pertencia a um segmento superior. Foi uma decisão importante da então Daimler-Benz AG para os períodos antes e depois da Segunda Guerra Mundial. A produção apenas terminaria em agosto de 1953.

Com o 170 V, os engenheiros adotaram uma abordagem completamente nova ao design automóvel, com dimensões relativamente compactas. O chassis foi baseado numa estrutura em "X" oval tubular, que era mais rígida à torção e 80 kg mais leve do que uma estrutura em caixa comparável. O peso total foi reduzido em cerca de 100 a 120 kg (dependendo do tipo de carroçaria), relativamente ao seu antecessor direto, o Mercedes-Benz 170 (W 15), de 1931.

O 170 V era movido por novo motor de quatro cilindros com uma cilindrada de 1,7 litros e 28 kW (38 cv). Tinha menos dois cilindros, mas uma potência significativamente superior à do anterior motor de seis cilindros de 24 kW (32 cv). A velocidade máxima do 170 V também era 18 km/h superior à do modelo antecessor.

mercedes170v1Disponível em várias versões de carroçaria (limousine de duas portas, limousine de quatro portas, cabrio de quatro portas, roadster, Cabriolet A, Cabriolet B e open tourer), o 170 V também estava disponível como furgão para aplicações comerciais. E ainda era utilizado como base para versões desportivas e veículos militares. Maior versatilidade de utilização, não podia ter existido.

Anunciado como extremamente confortável, o 170 V estava equipado com suspensão independente e um amplo espaço inferior devido à maior distância entre-eixos que exibia face ao antecessor 170. O que se devia, em boa parte, aos apoios sofisticados do motor. O "motor flutuante", como era conhecido oficialmente, era montado numa estrutura em dois pontos. Com esta solução, as características de vibração do motor de quatro cilindros eram bastante aproximadas às do motor de seis cilindros.

Como um pack com atributos excecionais, o Mercedes-Benz 170 V tornou-se num enorme sucesso logo desde o seu lançamento. Foram produzidas 91.048 unidades até final de 1942, quando a guerra pôs termo ao primeiro período de produção. Até esta data, este foi o veículo ligeiro de passageiros com maior sucesso da marca.

A Alemanha encontrava-se em ruínas após a Segunda Guerra Mundial e a produção estava parada na então Daimler-Benz AG. Contudo, no final de 1945, a empresa recebera uma autorização de produção pelas forças de ocupação aliadas. Em maio de 1946, começaram a sair das linhas de montagem furgões, pick-up’s e ambulâncias baseadas no 170 V, um portefólio concentrado que mostra os tipos de veículos mais importantes para o dia a dia daquela altura.

A produção de veículos ligeiros de passageiros recomeçou em julho de 1947 e o constante trabalho de desenvolvimento manteve o 170 V tecnologicamente atualizado. Após a guerra, a empresa produziu mais 49.367 unidades deste modelo, antes da produção terminar, em agosto de 1953. A produção total digna de registo era, portanto, de 140.415 unidades.