"Arriscar é imperativo!"

Para Paulo Torres, administrador da Vieira & Freitas, arriscar é imperativo. Estar um passo à frente, ir à procura das necessidades dos seus clientes e do mercado é o objetivo.

Foi atribuído à Vieira & Freitas, pelo IAPMEI, pelo sexto ano consecutivo, o galardão de PME Excelência. Qual o significado desta distinção para a empresa?
O significado desta distinção para a empresa VF relaciona-se, acima de tudo, com um prémio ao nosso trabalho. Para nós, o 'Hexa-Excelência' demonstra que devemos continuar apostar no rigor da gestão, pois só assim se consegue apresentar resultados. Este presente é a confirmação de um trabalho feito por toda a equipa, transmitindo, junto dos nossos parceiros uma imagem de segurança, rigor e saúde financeira.

A Vieira & Freitas esteve de novo presente na expoMECÂNICA. Que objetivos pretendeu atingir com a participação da sua empresa nesta feira?
Estar presente na expoMECÂNICA é uma forma de darmos a conhecer aos nossos clientes (atuais e potenciais) a nossa gama de produtos mas, acima de tudo, serve para mostrar as mais recentes novidades do mercado. Por outro lado, talvez a faceta mais importante, estreitar as ligações com os nossos clientes, melhorando a ligação VF-cliente, relação que sempre prezámos e da qual não queremos abdicar.

A empresa integrou recentemente nos seus quadros um engenheiro mecânico. Qual o objetivo desta contratação?
O trabalho árduo, a abertura a novas ideias e a inovação, fazem da VF uma empresa que tem por objetivo o sucesso. Assim, todas as áreas envolventes e necessárias ao bom funcionamento da empresa são importantes. Tem de haver colaboradores especializados em todas as áreas. A contratação de quadros qualificados segue essa lógica de excelência.

A Vieira & Freitas é reconhecida como especialista no comércio de special parts. Como faz a gestão de stock destas peças? Consegue ter sempre as referências pedidas em armazém?
O stock é a nossa mais-valia no mercado nacional, pois uma das nossas principais preocupações é satisfazer os nossos clientes na hora. A VF prima por ter um serviço de excelência, dispondo de uma taxa de satisfação de encomendas também de excelência. Para que tal aconteça, a gestão de stocks é feita diariamente.

Quais os novos produtos e serviços que a sua empresa está a lançar este ano no mercado?
No que diz respeito ao lançamento de novos produtos, será um pouco difícil especificar, uma vez que a nossa pesquisa por novidades é diária e todos os meses lançamo-las. Podemos dar como exemplo o grande sucesso do ano anterior, a gama de Miolos de Turbo e todos os restantes componentes de gestão de motor. Relativamente aos nossos serviços, vamos apostar fortemente num maior desenvolvimento do portal de compras B2B.

Faz uma avaliação cuidada dos seus parceiros ou qualquer empresa pode ser vossa cliente?
A VF faz uma análise cuidada dos seus clientes, respondendo a critérios de razoabilidade e responsabilidade económica, pois acredita no comércio justo e não contribui para a concorrência desleal.

O que têm feito na área da formação para colaboradores e clientes?
Tal como acontece em grande parte do cenário empresarial português, a VF não é exceção. A nossa empresa aposta na formação profissional dos seus colaboradores, bem como incentiva-os a procurar formação que estes achem pertinente ao bom desemprenho das suas funções, sendo ela (formação) completamente comparticipada pela empresa. E no sentido de colmatar qualquer possível falta de informação técnica, a nossa empresa contratualizou um serviço de apoio técnico, que nos permite não só tirar duvidas aos nossos colaboradores e parceiros, mas, também, aos nossos clientes, podendo eles contactar diretamente com a empresa contratualizada e solicitar esse apoio técnico.

Como consegue manter os colaboradores motivados?
Sendo as relações humanas a principal questão nas empresas e também a mais sensível, a VF orgulha-se da equipa dinâmica e dedicada que a constitui, tendo sido já presenteada com a distinção de estar presente nas 100 melhores empresas para trabalhar. Tentamos reconhecer premiar e dignificar o trabalho da nossa equipa.

Atualmente, os particulares conseguem comprar facilmente na Internet peças para os seus automóveis. Pensa que esta tendência vai manter-se? Até que ponto pode prejudicar o v/ negócio?
Atualmente, com a globalização e o acesso à Internet cada vez mais facilitado, este tipo de "compra" poderia ser interpretada como uma concorrência desleal e até poderia ser vista como um entrave ao nosso crescimento. Mas não é o caso. A VF acredita na excelência dos seus produtos, o que faz com que a nossa empresa aposte na "garantia" dos mesmos. Isto sim, é uma mais-valia cada vez mais rara no nosso mercado. A VF trabalha apenas com profissionais reconhecidos, que preferem produtos de qualidade e que lhes ofereça segurança. E essa é a nossa grande aposta para nos diferenciar da compra de peças online por particulares. A nossa empresa aposta na segurança dos produtos que fornece aos seus clientes. Contudo, não deixamos de referenciar que este acesso a peças online por particulares é prejudicial para o setor, bem como a venda de peças usadas. Há, sem dúvida, uma necessidade urgente de legislar este tipo de "compra", não só para assegurar o comércio justo mas, fundamentalmente, para garantir a segurança de todos que circulam na estrada.

Apresentaram, recentemente, uma nova imagem corporativa da empresa. Qual o objetivo desta mudança?
Ambição e inovação são dois valores presentes na empresa VF e, de modo a fazer face à evolução do mercado, a empresa sentiu-se determinada em implementar renovações estratégicas na sua imagem empresarial. Com mais de 30 anos no mercado, a VF pouco alterou a sua imagem inaugural, mantendo uma forte ligação com a sua fase inicial de atividade. No entanto, sentimos que estava na altura de adaptar a imagem da VF aos novos estímulos de um mercado em constante mutação e progresso. Desta forma, a empresa desenvolveu a sua imagem corporativa, apresentando a nova imagem na expoMECÂNICA 2016. Uma imagem mais sofisticada, dinâmica, projetando a empresa para o futuro. O desenvolvimento da nova imagem institucional teve como ponto de saída a imagem antecedente, procurando espelhar uma evolução na atividade e estratégia da empresa e mantendo, ao mesmo tempo, uma alusão aos mais de 35 anos de comparência no mercado.

Que avaliação faz da performance da sua empresa durante o 1.º trimestre deste ano?
O ano tem sido bastante positivo, com indicadores de crescimento. Naturalmente, a conjuntura económica do país teve a sua influência. Mas, fundamentalmente, a nossa política de fidelização e seleção de parceiros, associada à inovação da própria empresa, foram fatores proeminentes para o nosso crescimento económico, apesar das contrariedades económicas.

Qual foi a estratégia que delinearam para 2016? Quais são as expectativas de volume de negócios para este ano?
A estratégia para 2016, no sentido de potenciar o nosso volume de negócios, é uma estratégia, acima de tudo, interna. Este ano, a grande aposta será a reorganização do nosso armazém. A gestão de recursos, sejam eles físicos ou humanos, são de elevada importância na performance da empresa, podendo tornar-se numa vantagem competitiva quando otimizados. Neste sentido e como exemplo dessas mudanças, o nosso espaço em armazém será aumentado em mais de 30%, foi elaborado um planeamento estratégico de fluxos de materiais e informação, para possibilitar uma eficiente gestão dos nossos recursos. Assim, toda a nossa logística da cadeia de abastecimento irá sofrer alterações.

Quais os maiores desafios para a sua empresa na atualidade?
O ambiente empresarial em Portugal está cada vez mais exigente e com maiores desafios. Os consumidores e clientes, por seu turno, estão cada vez mais exigentes, o que é um dos efeitos do imediatismo frequente que tomou conta não só do cenário empresarial, como de muitos outros, após o avanço desenfreado da informação e do avanço emergente das novas tecnologias. Esse será o nosso grande desafio para 2016: ir ao encontro desta nova realidade. A Internet e a compra online serão as nossas grandes apostas. É nossa função identificar e, depois disso, organizar os nossos métodos de trabalho considerando esses novos desafios, de forma a ir ao encontro dos nossos clientes e parceiros.