Spies Hecker reuniu principais distribuidores

A conhecida marca de repintura automóvel reuniu, em Muge, no Ribatejo, na Casa Cadaval, os seus principais distribuidores. O objetivo? Estreitar relações.

Porque trabalhar em equipa é o lema das grandes empresa, a Spies Hecker levou a cabo uma ação de team building. O intuito foi fortalecer os laços entre a empresa e os seus parceiros. O dia foi passado de forma diferente. Tanto mais que, às 20h00, assistiu-se ao jogo Portugal-Áustria, o segundo que a seleção das quinas realizou no Grupo F do Euro 2016.

Entre os vários gestores da empresa a nível nacional que marcaram presença,  estava Manuel Monteiro, responsável pelo negócio da Spies Hecker em Portugal. Em conversa com o Jornal das Oficinas, o responsável falou sobre este dia e sobre a empresa: "Este dia tem como objetivo passarmos algumas horas com a nossa rede de trabalho, assistentes técnicos e área comercial. De modo a criar o espírito de equipa em cada uma das várias funções. Isto serve para mostrar que, se trabalharmos em conjunto, conseguiremos atingir os nossos objetivos de forma mais simples".

O Dia Spies Hecker incluiu a construção de um carro do Fórmula 1, com estrutura de contraplacado e painéis em cartão, para que, depois de "produzido", pudesse sair para a pista conduzido e empurrado pelos vários membros da equipa. Marcaram presença sete carros na grelha de partida, que não corresponderam, contudo, ao total de distribuidores da Spies Hecker. Manuel Monteiro explicou que "as várias equipas eram constituídas por dois ou três distribuidores". E que "os 'concorrentes' dedicaram-se à causa e construíram os veículos com muito carinho, no meio de gargalhadas e de boa disposição".

Num tom mais sério, Manuel Monteiro falou, também, sobre a Spies Hecker: "Desde há muito anos que somos líderes de mercado. Temos um posicionamento que traz muita responsabilidade, principalmente quando o assunto é manter essa posição". E desenvolveu o seu raciocínio: "Do ano passado para este, evoluímos 2% em termos de quota de mercado em Portugal. Diria que, em cada 10 veículos, repintamos, neste momento, 2,7, o que nos traz uma responsabilidade acrescida em relação ao mercado e à nossa posição".

Quanto ao futuro, Manuel Monteiro garantiu que "a grande aposta da empresa será na parte do produto, onde a Spies Hecker quer ser cada vez mais inovadora. A empresa lançou há relativamente pouco tempo um verniz que é extremamente rentável, o 8800, que está a ser bem aceite no mercado, A marca pretende continuar o percurso dessa forma, apostando na inovação. Não só no contexto de vernizes, mas, também, nos sistemas de repintura automóvel, para que estes sejam mais práticos, mais rápidos e mais rentáveis para a oficina".

 
Arrow
Arrow
Full screenExit full screen
ArrowArrow
Slider