Delphi lança sistema de desativação de cilindros

A Tula Technology Inc. e a Delphi Automotive PLC revelaram um passo radical no controlo do motor, que leva à desativação dinâmica de cilindros, antes só encontrada nos motores de grande porte com vários cilindros, que se destaca no domínio de unidades menores de quatro cilindros.

No Colóquio de Aachen, a Tula e a Delphi irão demonstrar um veículo com engenharia de quatro cilindros, 1,8 litros turbo GDi, equipado com o Dynamic Skip Fire (DSF), a primeira tecnologia de desativação dos cilindros do motor totalmente variável da indústria.

O DSF melhora a economia de combustível e reduz as emissões de CO2 em 10% comparativamente a motores de tecnologia avançada de quatro cilindros. As empresas acreditam que, em adição a estes benefícios diretos, o sistema também irá fornecer aos designers de motores novas oportunidades para otimizar as estratégias de combustão.

O DSF determina quais os cilindros que entram em combustão em tempo real, a cada oportunidade de queima. Sendo parte integrante da estratégia de controlo do motor, a ativação da válvula, posição do acelerador e ignição podem ser otimizados de forma sinérgica. A escolha de quais os cilindros que devem ser desativados é feita com base em padrões de ressonância conhecidos dentro do motor, proporcionando um refinamento excecional.  
                                                  
O programa de desenvolvimento conjunto mostra que o DSF pode reduzir o CO2 em, pelo menos, 50% com um sistema de desativação do cilindro convencional quando aplicado a um motor de quatro cilindros, enquanto melhora o refinamento. O vice-presidente de engenharia de sistemas de motorização da Delphi, Martin Verschoor, deu conta que estes benefícios dão mais um passo em frente quando combinados com outras tecnologias da Delphi.