Seat e Aqualia têm projeto pioneiro com águas residuais

O projeto dá pelo nome "SMART Green Gas" e tem como objetivo a obtenção de biocombustível renovável proveniente de águas residuais, de forma a poder ser utilizado em veículos de gás natural comprimido (GNC).

 Por detrás da ideia, encontra-se a Seat e a, também espanhola, Aqualia. A colaboração, que terá a duração de cinco anos, deu, este mês de outubro, um passo importante, com o arranque dos testes piloto na unidade de tratamento de águas residuais de Jerez.


Para este efeito, a Seat entregou dois Leon TGI à Aqualia, para que esta empresa possa realizar os testes necessários com o biometano produzido pelas águas residuais, podendo, assim, verificar toda a cadeia produtiva desde a obtenção à utilização do combustível.

Este projeto representa um importante impulso à investigação e criação de combustíveis alternativos no setor automóvel, através da produção de gás renovável e 100% autóctone.

Segundo a Seat, uma depuradora de águas residuais de tamanho médio pode produzir mais de 1.000 m3 de biogás por dia, quantidade suficiente para que 300 veículos possam fazer mais de 15.000 km por ano.

"Com este projeto de desenvolvimento e de colaboração com a Aqualia, a Seat torna-se na primeira marca do setor automóvel do país a utilizar biometano obtido a partir de águas residuais", explica o vice-presidente para a Investigação e Desenvolvimento da Seat, Matthias Rabe.

"Fomentar a produção de combustíveis alternativos renováveis, que ajudem a promover uma melhoria futura do meio ambiente e o uso do veículo a longo prazo nas cidades, faz parte integrante da estratégia de GNC da Seat", resumiu.