Osram celebra 110 anos no registo de patente

Já passaram 110 anos desde que o nome Osram nasceu e muito poucas marcas podem gabar-se de tão longa herança.

Resultante da combinação dos nomes de dois materiais, ósmio e volfrâmio, a Osram foi registrada como marca no Registo Imperial de Patentes em 1906, em Berlim. Desde então, tem sido uma história cheia de desafios, retrocessos e realinhamentos. Como parte das comemorações do aniversário da empresa de iluminação, até final deste ano, vários monumentos europeus serão iluminados de forma particularmente espetacular.

O pontapé de saída ocorreu em Berlim, cidade-berço da marca Osram, no âmbito do "Festival das Luzes" da cidade, no início de outubro. O ex-Registo Imperial de Patentes foi o centro das atenções. Um vídeo descrevendo a história da empresa foi projetado na fachada do edifício, apresentando a evolução desde os primeiros dias da lâmpada incandescente até às inovações dos tempos modernos, como a luz laser.

Graças a decisões de gestão arrojadas, a Osram tem sido capaz de se reinventar, dando resposta aos novos desafios ao longo do tempo. Longe dos habituais compromissos desta época, a Osram iniciou a sua expansão para outros países logo em 1920. Como consequência da Segunda Guerra Mundial, a empresa perdeu muitas das suas unidades de produção e subsidiárias estrangeiras, bem como os seus direitos de marca em alguns países. Durante os anos 50 e 60, a Osram foi capaz de recuperar essas subsidiárias e gradualmente expandir a sua presença globalmente.

A sede da empresa foi transferida de Berlim para Munique em 1954. Ao adquirir a maioria na divisão LED da ex-casa-mãe Siemens, em 1999, a Osram entrou no mercado dos semicondutores, ganhando acesso antecipado a uma tecnologia que permitiria à empresa beneficiar de inúmeras inovações pioneiras.