BASF melhora produção de lupranol para reduzir emissões

A BASF melhorou o processo de produção de Lupranol (poliol poliéter) de forma a que os componentes para os interiores de um automóvel produzidos com sistemas de poliuretano da BASF emitam menos 20%.

Isto permite aos fornecedores da indústria automóvel cumprir os requisitos cada vez mais exigentes dos fabricantes de automóveis para reduzir as emissões de compostos orgânicos voláteis no interior dos veículos.

Depois da troca no processo introduzido nos centros de produção BASF na Ásia, no início de 2017, a modificação na Europa e nas fábricas dos EUA deverá acontecer ao longo deste ano. Em conjunto com o isocianato, o poliol é a principal matéria-prima para formular os sistemas de espuma de poliuretano.

As emissões foram otimizadas graças à melhoria dos processos de limpeza e acabamento de Lupranol, de forma a que as propriedades mecânicas do material não sejam afetadas durante as fases posteriores do espumado e do processado.

Isto significa que não podem substituir de imediato os graus de Lupranol utilizados atualmente, sem necessidade de realizar provas ou de novas homologações dos sistemas de poliuretano para espumas flexíveis, semirrigidas e integrais das marcas Elastoflex W, Elastoflex E e Elastoflex I.