LIQUI MOLY tem novo diretor para as exportações

A LIQUI MOLY tem um novo diretor para o setor cada vez mais importante das exportações: Salvatore Coniglio, de 50 anos, que até aqui era diretor-adjunto das exportações.

No seu mercado de origem, a Alemanha, a LIQUI MOLY alcançou uma posição tão forte que já só consegue crescer a um ritmo muito reduzido. O setor da exportação tem uma importância tão grande que, atualmente, contribui para muito mais do que metade do volume de negócios. "Queremos transferir o modelo de sucesso da Alemanha para outros países", afirma Salvatore Coniglio.

Isso inclui a oferta, em cada país, da maior seleção possível dos cerca de 4.000 produtos LIQUI MOLY relacionados com os produtos químicos. E isso implica, também, acrescentar ainda mais países aos mais de 120 mercados de exportação atuais.

Salvatore Coniglio chegou em 2001 à LIQUI MOLY e foi diretor-adjunto da área de exportação durante mais de 10 anos. No seu novo cargo, vem suceder ao diretor, Ernst Prost, que tinha assumido a direção do departamento de exportação de forma interina em 2016.

"Salvatore Coniglio conhece a empresa de cor e salteado", afirma o CEO da empresa, Ernst Prost. "É a pessoa certa para manter a LIQUI MOLY numa trajetória de sucesso a nível internacional e para a destacar da concorrência exercida pelos grupos de fabricantes de óleo de muito maior dimensão".