Associação Empresarial de Famalicão homenageia Mota & Pimenta

Virgílio Mota e Margarida Mota, fundadores da Mota & Pimenta, foram homenageados pela Associação Empresarial de Famalicão pelo contributo positivo que sua empresa tem dado ao desenvolvimento da região.

A homenagem decorreu durante a festa de comemoração do 40.º aniversário da empresa, que juntou funcionários e familiares num almoço de convívio e confraternização no agradável espaço da Quinta Vale do Sol, em Ribeirão, Braga.

Virgílio Mota agradeceu emocionado a homenagem que recebeu da Associação Empresarial de Famalicão e da festa surpresa organizada pelas suas filhas: Alexandra Mota e Margarida Mota. “Somos uma empresa que, fruto da sua idade, conta com muitas histórias, alguns percalços, mas, também, muitas alegrias e, acima de tudo, vontade de triunfar. Durante estes anos, sempre tivemos como principal foco a melhor oferta de produto/serviço para os nossos clientes, ao mesmo tempo que damos acompanhamento e assistência técnica constante”, disse Virgílio Mota.

Futuro com otimismo

Virgílio Mota vê o futuro do negócio da repintura com otimismo: “Podemos estar a chegar a uma fase em que as oficinas não serão apenas o local onde se repara simplesmente a viatura como, também, possa ser um local onde rejuvenescemos a nossa viatura”, frisou.

Para o responsável, “a chave do sucesso da Mota & Pimenta será sempre a diferenciação e a inovação tecnológica apresentada pelo produto e pela própria empresa. Mantendo sempre o nosso principal foco que é a satisfação do cliente”.

Num setor onde a evolução tem sido uma constante, os desafios são imensos, mas Virgílio Mota não os receia. “No nosso ramo, tal como em outros, existem sempre imensos desafios e temos de encará-los de forma impulsionadora para desenvolver e dinamizar o negócio. À medida que fomos evoluindo durante os últimos 40 anos, os desafios passados foram ultrapassados. É o que pretendemos fazer nos próximos anos. Devemos olhar para o negócio de forma segura e, se necessário, adaptar as ofertas às novas exigências que possam surgir”, concluiu.

 

previous arrow
next arrow
Full screenExit full screen
ArrowArrow
Slider