Manutenção da iluminação representa 6,8% das entradas na oficina

A manutenção do sistema de iluminação automóvel ou as operações relativas à substituição ou reparações de faróis, lâmpadas ou "piscas" estavam presentes em 6,8% do total de entradas feitas na oficina 2018, de acordo com um estudo recente realizado pela consultoria The Hub Automotive, no qual participaram cerca de 2.000 condutores.

De acordo com os dados do estudo coletados pela marca de iluminação automóvel da Philips, Lumileds, o número está longe das operações mais populares nas oficinas espanholas, aquelas relacionadas com manutenção e desgaste da mecânica (72,6%).

Essas operações ainda são populares em relação ao trabalho mecânico geral e substituição de pneus (que representaram 26,8% e 13,9%, respetivamente). Por outro lado, as operações relacionadas com o sistema de iluminação excederam as respeitantes à carroçaria (6,5%) e às janelas e para-brisas (3,6%).

No entanto, a idade e quilometragem do veículo também influenciam a incidência dos diferentes tipos de intervenções na oficina.

No caso da iluminação, os veículos com uma quilometragem entre 175.001 e 225.000 reúnem a maioria das operações relacionadas com lâmpadas, faróis e "piscas", que estavam presentes em 10,7% dos gastos em oficina no último ano.

Atrás deles, os veículos com maior número de inscrições relacionadas com esse tipo de operação foram os de 50.001 a 125.000 km (8,9%) e os de mais de 225.000 km (6,4%). Para aqueles com uma quilometragem entre 125.001 e 175.000, representavam 4,9% do total.

Nos veículos novos, com menos de 50.000 km, a presença de operações relacionadas com o sistema de iluminação é mínima, com apenas 1,3% do total de ordens de serviço.

Também pode querer ler