Mangualde quer ser centro de formação automóvel do futuro

O momento oficial de lançamento do projeto DRIVES - Development and Research on Innovative Vocational Educational Skills decorreu, na passada semana, em Ostrava, na República Checa, e Mangualde é o único município envolvido no projeto.

Portugal irá receber mais de 600 mil euros em financiamento comunitário para promover ações de formação e educação. O projeto terá a duração de quatro anos e pretende criar uma aliança de competências que passa pela produção de veículos, fornecedores da indústria, vendas e serviço pós-venda. Até 2025, a indústria automóvel deverá criar mais de 900 mil postos de trabalho.

Uma vez que este setor detém uma força de trabalho envelhecida, não dispondo, por isso, de perfis de ciência, tecnologia e matemática dos empregos da área da engenharia, o automóvel enfrenta forte concorrência de outros setores na captação de recursos qualificados.

O projeto DRIVES - Development and Research on Innovative Vocational Education Skills, contempla quatro milhões de euros, dos quais cerca de 600 mil euros vão chegar a Portugal trazidos por um consórcio criado pela Câmara Municipal de Mangualde, onde se integram a Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal, Grupo Antolín, Instituto Politécnico de Viseu, Universidade do Minho, IDESCOM e Eupportunity.