“Prevemos ter 1.300 participantes na World Shopper Conference”

Pela primeira vez, a World Shopper Conference Iberian ocorrerá ao longo de dois dias. O 18 de maio será dedicado às "Strategic Sessions" e o 19 às "Learning Sessions". Em entrevista ao Jornal das Oficinas, Ricardo Oliveira, fundador da World Shopper, revela os principais temas que serão debatidos na edição deste ano.

Eletrificação do automóvel, novos conceitos de mobilidade, condução autónoma, digitalização, novas técnicas de gestão. Todos estes temas serão tratados em diversas vertentes. Por exemplo, dentro da “Eletrificação do automóvel”, serão abordados os temas dos veículos a hidrogénio (Fuel Cell) e o futuro dos veículos com motores de combustão interna. As novas técnicas de gestão irão abranger temas de veículos usados, pós-venda e recursos humanos.

Porque decidiram realizar uma conferência de âmbito ibérico?
Porque Portugal e Espanha estão à mesma distância do futuro da mobilidade e porque é uma oportunidade de caminharmos juntos em direção a esse futuro, tirando partido das melhores competências dos dois países. Numa época de disrupção da indústria, é tempo de unirmos e não de dividirmos.

Quantos participantes preveem que venham assistir à conferência?
Durante os dias 18 e 19 de maio, prevemos ter 1.300 participantes na World Shopper Conference Iberian 2018. Neste momento, já ultrapassámos os 1.000 mas queremos chegar mais longe. Não é fácil, mas vamos tentar!

Esperam, também, a vinda de participantes espanhóis?
Este ano, vamos ter a participação e o apoio institucional de duas importantes associações espanholas: a FACONAUTO, a “patronal” que reúne todas as associações de concessionários, e a SERNAUTO, a organização que congrega os fornecedores da indústria automóvel. Por isto, esperamos a presença de mais espanhóis. É de salientar que é tão díficil trazer os espanhóis desta indústria a eventos em Portugal como é fazer os portugueses irem a eventos em Espanha. Este trabalho não é possível fazer de uma só vez e, por isso, o nosso objetivo é conseguirmos, a prazo, melhorar as sinergias entre os dois países.

Qual o perfil maioritário dos participantes?
Este ano, a World Shopper Conference Iberian será o primeiro evento que irá reunir profissionais do setor automóvel, profissionais da mobilidade, investidores e empreendedores. Dentro do setor automóvel, temos feito um esforço para chegarmos a todas as áreas. Para além das marcas e dos concessionários, este ano iremos ter uma forte presença do retalho independente e do aftermarket.

O serviço pós-venda do futuro é um dos painéis da conferência. Pode adiantar-nos os principais assuntos que serão abordados sobre este tema?
No dia 19 de maio, teremos quatro workshops dedicados ao pós-venda e todos vão explorar temas inovadores. Digitalização, pós-venda de veículos elétricos, “venda de pós-venda” e novas técnicas de gestão, serão alguns dos temas abordados. É de salientar que, nesse mesmo dia, também teremos “Learning Sessions” sobre temas transversais, como, por exemplo, a nova regulamentação de Proteção de Dados, que interessam aos profissionais do pós-venda.

Os novos conceitos de mobilidade é um tema que irá afetar o negócio oficinal? De que modo?
À partida sim e de forma favorável. Os novos conceitos de mobilidade implicarão uma utilização mais intensiva dos veículos afetos às frotas de "Ride-Sharing", "Car-Sharing" e "Subscrição". Mas para aproveitar esta tendência, os operadores terão de se posicionar neste mercado. Falaremos disto na minha apresentação no dia 18, dedicada às mais recentes previsões do estudo 2025 Automotive 360º Vision.

A conectividade e a automoção vão criar novos e promissores modelos de negócios. Como ou quais vão ser eles?
A conectividade vai criar negócios que irão transcender a utilização dos veículos como meros meios de transporte. Repare-se no exemplo do serviço de entregas da Amazon nas bagageiras dos veículos, que os transforma num depósito seguro e conveniente de produtos. A conectividade terá, a breve prazo, um impacto significativo no pós-venda, abrindo a porta à manutenção preditiva em larga escala e à preparação antecipada de toda a cadeia de distribuição e fornecimento de peças e serviço.
Na World Shopper Conference Iberian 2018, iremos apresentar um exemplo concreto de como os operadores de pós-venda poderão beneficiar com o advento de Veículos de Condução Autónoma de Nível 4.

Quem vai beneficiar do negócio ligado à manutenção dos veículos comunicantes?
No limite, todos. O cliente beneficiará de um serviço mais rápido e conveniente. Os operadores poderão reduzir custos de operação e melhorar eficiências. Em relação à questão de se será o setor “oficial” a beneficiar mais do que o independente, pensamos que o avanço da tecnologia reduzirá o impacto das “medidas protecionistas” dos OEM.

Para mais informações e inscrição na World Shopper Conference Iberian, consulte o site https://www.world-shopper.com/next-conference.html