“O principal desafio passa pela nova tendência ecológica”

Entrevista com Ricardo Carvalho e Albino Assembleia, gerentes da Viapesados

Totalmente direcionada para o comércio de componentes para viaturas pesadas, a Viapesados surgiu em 2005, na cidade de Viana do Castelo. Há 14 anos a operar no mercado, a empresa oferece aos seus clientes um abrangente stock, não só de peças de marcas premium mas, também, de componentes de marcas mais económicas.

Atualmente, dispõe de um serviço de call center para apoio ao cliente. Segundo a empresa, este projeto tem tido um ótimo desempenho e o feedback dos clientes tem sido muito positivo, fazendo com que o investimento nesta área, quer em equipamento quer em recursos humanos, seja uma prioridade para o futuro.

De forma a garantir maior eficiência e rapidez na entrega dos componentes, a Viapesados trabalha diretamente com várias empresas de logística, colmatando as entregas com meios próprios. Assim, garante, também, um acompanhamento mais eficaz dos clientes, pois, ao visitá-los, compreende melhor as dificuldades que estes poderão encontrar no seu dia a dia. Acabando, igualmente, por partilhar informações úteis para eles, nomeadamente no que diz respeito à montagem dos componentes.

Para a Viapesados, este é um mercado bastante dinâmico, competitivo e extremamente exigente, nomeadamente no que diz respeito ao tempo de resposta e de entrega aos clientes. Como forma de se manter como um dos principais players do setor, a empresa minhota aposta em três máximas: atualizar; desenvolver; inovar. Por isso, o projeto para o futuro passa por consolidar a estratégia seguida até aqui, com a aposta a médio prazo numa filial. O principal desafio para o futuro vai passar, certamente, pela nova tendência ecológica, cada vez mais acentuada, que a empresa tenta ao máximo acompanhar, sempre focada nas mudanças de paradigma que ocorrem no setor automóvel. Procurando, também, dar aos seus clientes ações de formação sempre que necessário.

Qual tem sido a política da Viapesados ao nível do produto?
Procuramos sempre ter o maior leque de opções possíveis, no que ao produto diz respeito, de forma a podermos corresponder às exigências dos nossos clientes.

Tal só é possível, com uma aposta constante, quer em produtos premium, quer em produtos de marcas mais económicas. Dispor de todas as gamas de produtos ajuda obviamente ao crescimento e à consolidação do nosso modelo de negócio.

Como tem sido o desempenho do vosso call center?
O nosso call center tem tido um ótimo desempenho e os nossos clientes manifestam, regra geral, uma recetividade muito positiva, fazendo com que o nosso investimento nesta área de atendimento seja um dos investimentos prioritários quer em meios tecnológicos/equipamento quer em recursos humanos.

Como conseguem ser mais rápidos e eficientes na entrega de peças às oficinas?
Para além de expedirmos os nossos produtos através de várias empresas de logística, utilizamos também os nossos meios para realizar muitas entregas. Esse facto permite-nos muitas vezes colmatar algumas falhas inerentes a todo esse processo.

Que apoio dão aos vossos clientes oficinas?
O apoio aos nossos clientes oficinas passa muito pela partilha de informação útil à montagem dos componentes e por cursos de formação pontuais sempre que se justifique.

Que análise faz do mercado de distribuição de peças para veículos pesados em Portugal?
Consideramos um mercado muito dinâmico, competitivo, bastante atrativo e extremamente exigente. Um mercado com especificidades muito singulares principalmente nos "timings" de resposta/entrega ao cliente, o que, por si só, representa uma das principais dificuldades, mas que nós encaramos como um desafio. De resto, as novas tecnologias e a mudança constante no mercado das peças, são fatores marcantes, que obrigam a apostar, de forma mais intensa, na formação, para ir reciclando os conhecimentos e continuar a garantir um serviço de qualidade.

Que balanço fazem do ano 2018?
Registámos um crescimento sustentado e significativo comparativamente com os anos anteriores. A empresa tem evidenciado o dinamismo de sempre. Iniciámos uma nova parceria com a representada marca SABO, o que nos proporcionou um aumento do nosso leque de produtos de amortecedores e suspensões.

E quais são as perspetivas para 2019?
Esperamos um ano favorável, que tenderá a ser positivo no que respeita às vendas. Um ano em que podemos vir a contar com mais alguns parceiros de negócio interessantes, que nos ajudarão, certamente a fazer de 2019 mais um ano de crescimento. A empresa contará com uma maior oferta de produtos e soluções para os cientes e uma presença mais consolidada em algumas zonas do país.

Também pode querer ler