Luís Simões aposta nos Gigaliner para megacamiões

A Luís Simões é pioneira na utilização de megacamiões na Península Ibérica, tendo arrancado, em 2017, com um novo projeto, desta vez em Espanha, na região de Saragoça.

A solução Gigaliner, introduzida pela Luís Simões no mercado ibérico em 2014, apresenta ganhos ambientais, uma vez que reduzem em cerca de 30% as emissões de dióxido de carbono por tonelada transportada.

Regista-se uma maior eficiência, resultado da redução de custos de exploração/tonelada transportada, por via do menor consumo de combustível e esforço de investimento. Por fim, verifica-se menor desgaste das vias rodoviárias, com uma redução de um terço da pressão nas vias, tendo em conta que dois Gigaliners substituem três conjuntos convencionais.

Implementado no ano de 2014 em Portugal, este sistema é um exemplo de como a inovação no setor da logística e dos transportes beneficia a capacidade competitiva dos operadores em termos económicos e ambientais. Os 10 veículos Gigaliners que a Luís Simões tem atualmente em circulação em Portugal e em Espanha, visam otimizar o sistema euro-modular e acrescentar valor à cadeia de abastecimento dos clientes.

A configuração do Gigaliner que circula em Portugal é uma combinação de veículos composta por um camião de três eixos acoplado a um dolly (pequeno chassis composto por dois eixos, conduzido por uma lança móvel, sendo em tudo semelhante a um reboque) com um prato de engate que permite o acoplamento de um semirreboque 13,6 m.

Esta solução permite circular com um peso bruto até 60 toneladas (sendo o convencional até 40) e cumpre os requisitos legais relativos ao raio de viragem. E, deviao ao facto de ter oito eixos, apresenta pesos por eixo inferiores aos máximos estipulados por lei atualmente, permitindo uma redução estimada em cerca de 30% no desgaste nas vias rodoviárias comparativamente ao desgaste provocado pelos veículos convencionais (de cinco eixos).