Glasurit identifica cores históricas para o Bitter Coupé Diplomat

A marca premium de tintas da BASF identificou, produziu e traduziu, em fórmulas de mistura, as cores históricas de 90% dos 395 Bitter Coupé Diplomats.

As cores autênticas estão, agora, disponíveis no banco de dados de cores da Glasurit, a maior do mundo, e podem ser recuperadas rápida e facilmente, conforme necessário. O projeto foi dividido em duas partes, incluindo recolha e transferência de dados para o banco de cores.

"Muitas das cores que se podem ver num Bitter CD são de outros fabricantes de automóveis. Por isso, o nosso primeiro passo foi inspecionar a documentação histórica, que regista as designações e números de cores de cada veículo", explicou Andreas Hartel, da unidade Passenger Car Process da Glasurit.

Além disso, algumas cores que para a marca eram desconhecidas, já estavam disponíveis no banco de dados de cores da Glasurit. Combinadas com a documentação, essas cores podem ser atribuídas ao respetivo carro. Nalguns casos, as cores da empresa foram usadas.

Para descodificar essas cores, Thomas Ebert, do Bitter Club International, forneceu amostras de cores originais para que a cor original pudesse ser reproduzida. Após a recolha de dados, as informações foram transferidas do laboratório para o banco de dados de cores da Glasurit.

Uma comparação de veículos que ainda disponham da pintura original e as atuais amostras de chips de cores, revelou que as cores nem sempre coincidem.

A Glasurit e os especialistas do Bitter Club decidiram, em conjunto, que a amostra de cada cor deve ser reproduzida. Atualmente, o clube ajuda na procura das poucas cores que ainda faltam.

Martin Wilhelm, porta-voz do Bitter Club International, já estava familiarizado com a Glasurit como um parceiro de confiança, desde os seus dias de trabalho como avaliador de veículos. Por esse motivo, a marca premium de tinta da BASF foi selecionada.

"A meticulosa implementação do projeto da Glasurit e os resultados demonstram que selecionámos o parceiro certo. A capacidade de reproduzir cores históricas com a mais recente tecnologia, é ideal", lê-se no comunicado enviado à nossa redação. 

O primeiro contacto entre a Glasurit e o Bitter Club International ocorreu há cerca de dois anos. Erich Bitter, o fundador da marca Bitter, é membro do clube. O projeto foi implementado no ano passado.

"Essa colaboração é outro dos inúmeros projetos bem sucedidos de vários clubes e fabricantes de automóveis, para os quais comprovamos a nossa competência em cores. Estes projetos permitem-nos expandir o nosso banco de dados de cores e destacar a posição de liderança que temos no setor das cores históricas autênticas", explicou Jürgen Book, responsável por carros clássicos da Glasurit.

O Bitter Club International conta, atualmente, com 148 membros de 10 países diferentes. Além da Alemanha, os membros são EUA, Canadá, Turquia, Reino Unido, Bélgica e França.

O fundador da Bitter Automobile, Erich Bitter, contratou o clube para preservar e distribuir os modelos de CD e SC, além de divulgar as informações técnicas desses veículos.

O clube também encontra peças de reposição e emite certificados de verificação de dados para os veículos BITTER CD e BITTER SC.

O coupé desportivo Bitter CD foi o primeiro veículo da marca Bitter. Entre o outono de 1973 e o final de 1979, apenas 395 unidades foram produzidas. Os modelos padrão da Opel serviram de base para os cerca de 1.000 carros Bitter.

Nos últimos anos, vários modelos Opel foram remodelados com novos elementos de design da marca Bitter, que podem ser reconhecidos pelo logótipo bem conhecido na grelha do radiador, o "Bitter B".

Também pode querer ler